Cine-Opiniões (Parte 8)


Se beber não case (2009)

 se_beber_nao_case_poster

Ok, eu sei que muitos de vocês devem estar pensando agora: “Como assim? Um filme DESTE ano?” Pois é ,friendos, triste, mas é verdade. É muito difícil eu me interessar por assistir alguma coisa no cinema, principalmente comédias estilo Junkie cheias de palavrões. Levando em consideração que essa comédia foi sensação no verão americano, e isso sem ter um elenco estelar, apenas atores a quem sempre sobram papel de coadjuvante ou quase figurantes, e que teve uma cotação altíssima no site IMDB, eu precisava ver essa bagaça.

E sabem o que eu achei? Não decepcionou em absolutamente nada! Esse é o típico filme “nada é tão ruim que não possa piorar”, e apesar de ter uma linha de raciocínio semelhante ao clássico do humor trash Cara, cadê meu carro?, tem bastante a oferecer. Três amigos – Phil, o viciado em emoção, Alan, o gordo retardado e Stu, o nerd com uma namorada que é a encarnação de Satã, resolvem dar uma despedida de solteiro inesquecível a Doug, que vai se casar dois dias depois da farra. Vão para Las Vegas, a cidade do pecado, numa Mercedes conversível que deve custar duas casas e meia, pertencente ao pai do Alan. Lá se hospedam numa suíte presidencial e sobem ao terraço do hotel para se preparar para a maior noite de suas vidas. Bom, tudo o que posso dizer é que eles amanhecem com o quarto totalmente destruído, galinhas voando em cima deles, um neném abandonado na porta, um tigre dentro do banheiro, nenhum tostão no bolso… e Doug desaparecido.

se-beber-nao-case

Com uma ressaca de fazer inveja a Fernando Vanucci e sem se lembrar de uma única coisa que fizeram na noite anterior – devido a Alan ter comprado comprimidos de “boa noite Cinderela” pensando que era ecstasy – não resta nada aos três amigos a não ser tentar unir as peças do quebra- cabeça e encontrar Doug antes do dia do casamento.

Como em todas as comédias feitas nos últimos 10 anos, “Se beber não case” é lotado de obscenidades, piadas com fluidos corporais, ação vertiginosa e um palavrão a cada 5 palavras. Mas, ao contrário da maioria delas, esse filme é um ultraje de tão engraçado. Não houve uma única cena sem risos e gargalhadas em toda a sala do cinema. Corro o risco de dizer que foi uma das melhores comédias que já vi na minha vida. Só não dou nota 10 porque… Sinceramente, o único filme no mundo que merece nota 10 é o Era uma vez no Oeste, nenhum outro. Mas corram já pra fila e assistam! Eu recomendo!

se_beber_no_case

E, numa brilhante ironia no estilo “a vida imita a arte”, após ver um filme sobre quatro caras que se arrependeram da noite anterior, abri a carteira e tomei um susto ao ver que, dos 100 reais que eu tinha, só havia sobrado 40.

Por que a diversão custa tão caro?

 

PS: O filme tem a participação especial de um dos  maiores desportistas da história. Mas não vou dizer quem é…

 

NOTA: 9

Anúncios

6 Respostas

  1. Melhor uma comédia Junkie dessas do que Comédias Romãnticas água-com-açúcar, não?

  2. Não vi o filme, mas duvido que seja mais engraçado do que a sua análise. Algumas palavras usadas soam tão intesperadas que só me resta rir. E muito.

  3. errata: inesperadas

  4. Quero saber quem eh o desportista!!!

  5. Gostei muito do seu blog! Suas publicações são fantásticas!Parabéns pelo seu incrível dom de escrever.

  6. Não tive o mínimo interesse de assistir a esse filme, mas agora, após ler a sua coluna, a curiosidade falou mais alto. Ainda mais que eu quero saber quem é esse desportista. Viu como dá certo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: