Estamos todos furiosos?


Alan Moore, o demente roteirista de histórias de super- heróis, certa vez disse “O povo não devia temer o seu governo, o governo devia temer o seu povo”. Fala-se muito no Brasil em se mobilizar, se rebelar contra a corrupção, e ninguém mais se habilita com afinco há muitos anos. Nós nunca mais vimos mobilizações como o histórico movimento das Diretas Já, ou os caras pintadas que ajudaram a derrubar Collor, apesar destes sempre terem me parecido um golpe publicitário da “Poderosa”.

Mas hoje em dia, como podemos querer alguma mudança se todo mês o governo passa a esmola do Bolsa- Família, o famoso “cale a boca e sorria”? Tendo a nêga, o bolero, a TV e o futebol, quem vai querer tomar alguma atitude? Assim como os ricos só fazem mutirão contra a violência quando algum parente é morto pelo tráfico ou pelas gangues especializadas em surrar boyzinhos, pobre só se rebela de estômago vazio.

Os pensadores modernos- que, ironicamente, são quase todos blogueiros como eu- vivem de dizer que o brasileiro é acomodado, ensinado pela religião desde cedo a perdoar, conivente com a corrupção, tem memória curta e o escambau de asa, mas ELES já fizeram alguma coisa relevante para nos ajudar? Rir de nós mesmos –e do governo- é um passo para a sensibilização das massas, mas não é o bastante. Aliás, é um passo errado. Enquanto brasileiro continuar fazendo piada com a situação dramática do nosso governo, nenhum de nossos mandantes a levará a sério, e continuarão bancando os Maquiavéis, contando já com a impunidade e a passividade do povo. Em qualquer outro país, corrupção é punida duramente.

Para mim, essa falta de interesse em defendermos o nosso país das garras dos bandidos de Brasília é culpa da tecnologia. Noutros tempos, quando poucos tinham TV, rádio e até telefone, era muito mais fácil organizar um exército justiceiro como os mencionados acima, pois as pessoas tinham mais tempo livre pra ficar sentados do lado de fora de casa falando mal da vida, ou reunidos num porão, arquitetando o próximo ataque ao governo.
Mas, hoje em dia, o conceito de tempo livre já não existe mais. Graças à “uébi”, ao telefone celular e aos sites de relacionamentos, estamos sempre ocupados, mesmo nas horas de folga. Diz aí :Qual foi a última vez que você se pegou com os cotovelos ao peitoril da janela, queixo nas palmas das mãos, olhando pro céu ou pra rua, sem absolutamente nada pra fazer?

Aparentemente, o único rebelado no mundo moderno é a mídia. Eles é que parecem querer tais políticos fora de suas cadeiras. Todo bimestre eles elegem um novo Judas do governo para cair na boca do povão. Basicamente, só passamos a achar que tal político deve ser atirado pela janela porque os jornais, a TV, o rádio e a “uébi” nos mandaram pensar dessa forma.

Façamos uma lista de todos os bodes expiatórios que a mídia elegeu nos últimos 4 ou 5 anos. Severino Cavalcanti, Roberto Jefferson, Marcos Valério, José Dirceu, Delúbio Soares, o próprio Lula, Daniel Dantas, Renan Calheiros, “Zé Sarna”… E a lista só vai aumentando.

Mas não pensem que estou tentando defender essa gente. Todos nós sabemos o que esses “cavaleiros do apocalipse” gostam de fazer com o povo, mas então por que não tomamos nenhuma providência realmente drástica a respeito? Quer dizer, manifesto de internet nunca adiantou de nada pra resolver coisa alguma. E daí que dezenas de milhares de desocupados tuitaram “FORA, SARNEY”? Ele não viu nenhum deles pessoalmente, com paus de bandeiras do Brasil, camisetas e cornetões na praça, o mandando pular fora, e eu acredito que a grande maioria dos tuiteiros que se manifestaram contra ele são jovens demais pra saber o que ele tem aprontado nos últimos 60 anos, e só o queriam crucificado pra aproveitar o modismo da vez.

Sejamos pragmáticos. Políticos e o povo brasileiro em geral adoram se corromper, serem espertos, malandros e chegar lá em cima com o mínimo de esforço. Não tem como negar, tudo isso é uma delícia, sentir milhões de cabeças abaixo das solas de nossos sapatos, afinal quem está no poder, se interessa unicamente em adquirir cada vez mais poder, não importam os meios. Uma das leis que regem o mundo, ou pelo menos o Brasil, é “Se você quer ser alguém… MINTA! Minta com todo o coração, do fundo da sua alma, como se não houvesse amanhã”. Afinal, ninguém se torna um milionário sendo uma jóia de pessoa.
Querem saber como fazer pra erradicar de vez a corrupção? É só legaliza-la!
Como dizia O Rei Roberto, tudo que é bom é ilegal, imoral ou engorda. A graça da maldade está em saber que ela está ferindo o sentimento de alguém. Assim que roubar, caixa-dois, peculato, mensalão, desmatamento clandestino, desvio de verbas, superfaturamento e tudo o que há de podre na selva de pedra do Niemeyer deixar de ser prejudicial ao povo, nenhum setentão obeso e engravatado vai se interessar mais em bancar a criancinha sapeca. Mas como isso nunca acontecerá, vamos ao Twitter!

Anúncios

2 Respostas

  1. Você tocou em algumas feridas dolorosas. Concordei com algumas abordagens, é claro, como discordei de outras. Não se preocupe se alguém te der pancadas por isso. O normal é levarmos algumas todos os dias. Mas até para isso ficamos calejados.

  2. O da vez: governador José Roberto Arruda . Isso tá fucando muito sem graça; previsível demais! Quando será que esse jogo mudará ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: