Ecocrisia


O mundo já passou por inúmeras fases, antes que nós pudéssemos colocar nossas patas fétidas sobre ele. Nós ignoramos, mas o fato é que “nosso” planeta é um ser consciente. Quando alguma coisa não o agrada, ele trata de pentear os piolhos pra fora.
Quando se cansou dos dinossauros grunhindo o dia todo, se mordendo e largando troços de uma tonelada por onde andavam, ele (ajudado por um cometa) acabou com a raça de todos eles. Quando os australopitecos e os homos começaram a dar nos nervos do mundo, ele foi lentamente favorecendo a evolução das espécies até que ambas sumissem em detrimento de outras.

Há pouco tempo reparei que a raça humana já deu o que tinha que dar, do ponto de vista do planeta. Mas em vez de favorecer uma nova evolução, ele quer é nos passar os papeis de despejo. Sinais pipocam em todos os cantos indicando que os homens já não são mais bem-vindos na Terra. Terremotos, maremotos, vulcões, furacões, vendavais, superaquecimento, super-resfriamento, derretimento das calotas polares. Mais que fenômenos da natureza, eles são praticamente o mundo dizendo “Vão embora! Enchi o saco de vocês e de suas músicas! Xô! Rua!”

Mas nós já começamos a fazer as malas? Claaaaaaaro que não… Nós, humanos, somos muito pretensiosos. Queremos preservar o que é “nosso”! Nós “somos” a raça dominante, e queremos permanecer assim. Fazemos passeatas contra o tal aquecimento global, a poluição, e o que mais nos der na telha, tudo para prolongar a nossa estadia sobre o “nosso” planetinha. Não tem nenhum desses ecologistas chatos interessado em “salvar o mundo”, tudo o que eles querem é que não tenha chuva quando eles forem dar uma volta na ciclovia. Mas a bem da verdade, o mundo não precisa ser salvo. Ele precisa é ser libertado. Da gente.

Nós já fizemos o bastante por ele. Assim como todas as espécies que foram mortas pelo planeta ou tiveram sua evolução ajudada por ele. Acho que deveríamos colocar os pés no chão e aceitar que já não somos mais inquilinos bem-vistos pelo “grande chefe”. Não falo de Deus, mas sim do chefe em que todos nós estamos pisando na cara nesse instante. Se nós queremos mesmo “salvar o planeta”, acho que o melhor que podemos fazer é estender os braços e receber de peito aberto o que ele reservou para nós, sem medo da morte, sem hipocrisia e sem nenhuma tentativa de escapatória. Afinal, por que iríamos querer salvar nossas peles se tudo que está a nossa volta deixará de existir?

Anúncios

3 Respostas

  1. Catastrófico como a “Teoria do caos”. E lá vamos nós. Até quando?

  2. É uma abordagem bem interessante desses tempos. Não havia pensado por esse ângulo; forte argumento. Mas como fazer essa retirada? Deixar a vida me levar?????

  3. F-U-D-E-U

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: