Do you think I’m Sexy?


Aviso: Depois de ler o texto abaixo, na melhor das hipóteses, os homens vão me chamar de gay. E na pior, as mulheres vão me chamar de hipócrita.

 

Não nos deixemos enganar. Toda vez que uma modelo/atriz/ ex-reality show diz que fez um lifting facial, colocou colágeno nos lábios ou pôs silicone nos seios e diz à imprensa que o fez para melhorar sua auto-estima, leia-se nas entrelinhas: Meu empresário quer mais marmanjos se masturbando com minhas fotos.

Não vou dar uma de falso moralista e negar que já me ‘animei’ com uma Playboy ou com uma daquelas foto-novelas pornográficas emboloradas de R$ 1, 50, mas vou chutar que nenhuma mulher gostaria ou gosta de ser eternamente recordada como uma deusa do sexo, e as que dizem que gostam não são necessariamente poços de sinceridade. A Megan Fox que o diga… OK, talvez as mais saidinhas ou que curtem estar na moda não vejam problema em andar por aí parecendo garotas de programa, mas será que um homem comum deveria se sentir culpado ao fomentar essa indústria de poses sensuais e de escravização de mulheres como pedaços de carne?

Já repararam como parece que toda a moda feminina foi projetada por homens? Não pelas moçoilas alegres que mostram coleções nas passarelas, mas por caminhoneiros, estivadores, pagodeiros, funkeiros, jogadores de futebol e torcedores do Flamengo. Não importa se você é esquelética ou parece o homem da Michelin, TODAS as roupas femininas existentes no mercado são projetadas para agarrar na cintura, levantar a ‘porpa’, deixar os decotes bem pronunciados e pendurar as pernas a 20 centímetros do chão. De forma alguma estou me queixando, afinal quem resiste a uma ‘piriguete’ ou uma quarentona tentando posar como uma? Mas a indústria da beleza deveria ser menos rigorosa com tais parâmetros.

Mesmo com a explosão feminista e a tal liberação feminina, quase todas vocês continuam nos tempos de Amélia. Podem bater o pé à vontade ou me xingar, mas cedo ou tarde o maridão chegará em casa com um baby-doll embaixo do braço e vocês não farão nenhuma objeção a usá-lo. Sempre que eu vejo aquelas fotos da revista Playboy, Private ou Sexy, após fazer uma ‘auto-análise’, fico com pena dessas mulheres, tendo que se matar tanto e fazer tanta plástica só pra satisfazer a nós, troglôs. A maioria das expressões ditas sensuais na verdade as deixam parecendo sofrer de constipação crônica.

Talvez se eu tivesse nascido mais burro e tido o tradicional seminário de 25 anos: “como ser um completo chauvinista” com meu pai, não pensaria tanto assim no lado feminino da indústria do sexo.

Anúncios

3 Respostas

  1. A história da constipação crônica ficou sui generis. Só rindo.

  2. Modelos…

  3. Achei o texto muito legal e vc não disse nada
    que se possa rebater.
    Mas pq a torcida do Flamengo como exemplo?rsrsrs
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: