Saludos, amigos!


Ponhamos as coisas de um modo bem simples: Se eu fosse como as outras pessoas, esse blog simplesmente não existiria. Bom, pelo menos não do jeito que ele é. Na certa ele estaria cheio de fotos minhas e de meus vários amigos enchendo a cara no bar e fazendo besteira, vídeos “hilários” de gente se machucando seriamente, sendo mais um diário de nossa vida em grupo que qualquer outra coisa. Certamente teria mais acessos e comments que agora, pois quem tem amigos não perde tempo pensando, escrevendo textos introspectivos e irônicos, tentando encontrar um sentido para esse mundo-cão, como se tal tarefa fosse possível. Perde tempo é no boteco, jogando conversa fora e açoitando o fígado.

Na verdade, se eu tivesse amigos, talvez nada do que eu criei nos últimos dez anos existiria. Os desenhos, os personagens, as histórias, os textos, tudo me pareceria uma imensa perda de tempo. Não entra em minha cabeça como as pessoas conseguem ter tantos amigos. O mundo é uma selva, onde a qualquer momento alguém pode puxar um canivete e estourar sua jugular. Ninguém presta, ninguém tem coração, vivemos como numa ópera italiana, onde o final é sempre triste – pelo menos é o que me disseram desde que nasci. Em toda a minha vida, os que eu já considerei amigos foram uns traíras. Perdi brinquedos, vídeo games, gibis, Playboys, revistinhas de sexo explícito etc. por ter tentado confiar nas pessoas.

Tudo que sei sobre amizades aprendi na TV e no cinema. Toda gangue de amigos tem sempre aquele cara mais normalzinho e inexpressivo, o gordão bebum idiota, o esportista, o “traça de biblioteca”, o “argentinista” que acha que o mundo gira em torno dele, o garanhão e o machista. Por mais que já tenham tentado, é praticamente impossível fugir desses estereótipos. Eles sempre aparecem na mesa do bar.

A internet desgraçou não apenas a minha vida, como a de todas as pessoas do mundo. Desde que entrou em nossas vidas, todas as relações entre humanos se deterioraram. Quer ouvir música? Dá uma passadinha no iTunes. Quer sexo? Entre num site pornô. Que tal comer algo diferente? É só entrar no site do China in box e pedir, sem aquela horrenda desvantagem de contato vocal com o atendente tapado que não consegue anotar o endereço direito. Quer ter muitos amigos? Basta entrar numa rede social. É certo que pelo menos 4/5 deles sequer chegaremos a conhecer ao vivo, mas pelo menos não nos sentimos tão sozinhos no mundo, ainda que paradoxalmente estejamos sozinhos de fato.

Seria pertinente desejar, a essa altura, bom divertimento a todos vocês?

6 Respostas

  1. Amargo como tentar subir a montanha empurrando essa pedrona. É ver você e seu derrotismo.

  2. Rapaz! Que análise dura sobre os “amigos”, hem? Mas você está certíssimo! A gente convive com alguns milhares para encontrar um que possa valer a pena, e ainda assim corre o risco de passar batido.

    Muito bom!

  3. Amigos ou não, sempre tem alguém que realmente vale a pena por aí, né?

  4. Fernando,

    Viver é procurar o equilíbrio.
    Conheceremos muitas pessoas ao longo da vida.
    Nos decepcionaremos com algumas. Normal. Também decepcionaremos os outros.
    Faremos bons e verdadeiros
    amigos e nem sempre numa mesa de bar. Alguns com mais afinidades. Outros, menos. Outros apenas colegas.
    No fim, tendo amigos ou não, independente de internet ou não, a luta é interior.
    Dá tempo de pensar. Escrever. Ler. Trabalhar. Estudar. E ter amigos, sim.
    Cada um tem uma maneira de pensar. O importante é respeitar as diferenças.
    Reflita !
    Bj

  5. Olá Fernando, quanto tempo né. Seu texto apesar de parecer-me um tanto “down” está bem próximo
    da verdade.
    Mas, ainda que seja pra eu quebrar a cara no final
    sei que sairei no lucro.
    Amigos verdadeiros vem de onde a gente menos espera.
    Se permita amigo.
    Abração.

    Ah! Mara estou a prestes a deixar o exílio.
    Bjs

  6. Fernando…
    Caraca, me senti no futuro pós apocaliptico de Terminator…
    Realmente, a Internet tem muitas coisas ruins…mas na verdade o problema muitas vezes está em como usamos ela…Veja o exemplo do Celular…o negócio faz mil e uma coisas porém, o propósito principal dele é LIGAR PRA ALGUÉM.
    Não podemos, ainda que seduzidos pelo simulacro, emular a VIDA!!Mesmo por que ninguém pode fazer isso por nós!!!
    Porém, SAIA AGORA DA FRENTE DESSE COMPUTADOR E VAI VER O SOL…Andar com as pessoas na rua, sem pensar no lado Negro delas(pq nós tbm temos o nosso!!)
    Neste caso, assim como nos outros, não podemos ser maniqueístas, pois algumas experiências negativas, podem nos ensinar muito mais do que situações Cômodas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: