Rapidinha


Em condições adversas, a cultura sempre se fortalece. Querem saber por que a dita “cultura popular” tem sido tão sofrível nos últimos 20 anos? Porque tem sido fácil demais para todo mundo fazer música e outras formas de arte desde que os tempos de guerra e ditadura passaram. Desde que surgiu a internet qualquer Zé com um computador acha (e tem toda razão) que tem o direito de criar um batidão escalafobético e virar astro da noite pro dia. Não existem mais desafios para músicos e poetas, grandes males a serem combatidos.

Sempre achei que devia ter nascido no máximo em 1955, para poder presenciar todas as grandes mudanças ocorridas nos anos 60, a década mais eclética culturalmente da história da humanidade. Foi um período conturbado de nossa história, com os jovens lutando contra a ditadura, a repressão do AI-5 engolindo tudo e todos como um tsunami, muito sofrimento, incerteza, medo e paranóia… Mas, em compensação, a cultura estava fervilhante! Todos os grandes gênios da MPB e do seminal rock brasileiro surgiram nesses tempos difíceis. OK, hoje em dia Caetano, Gil, Vandré e Buarque viraram sinônimo de música de elite, pra cabeçudos e intelectualóides, mas para aquela geração, suas frases de protesto traziam esperança.

Paralela à ditadura, ocorria a guerra no Vietnã. O americano comum não sabia os motivos dessa guerra, mas apoiou seus homens de uniforme com costumeiro fervor norte-americano… Até que começaram a chegar os sacos de defunto. Aí o país foi virado do avesso: Make love, make no war, movimento hippie, protestos de Norte a Sul, insatisfação geral com o governo… E a cultura de lá e praticamente do mundo todo se fortaleceu no período da guerra. Pra se ter uma idéia, 10 dos discos mais importantes- senão os 10 mais – da história do rock e de toda história da música saíram em 1967, o ano em que houve o Verão do Amor na Califórnia. Sgt. Peppers que o diga…

Porém, nos últimos anos parece que cultura virou sinônimo de incultura. O mundo parece ter assumido de vez a própria ignorância. Em pouco tempo poderá haver até uma Parada do Orgulho Burro…

Podem me xingar, mas acreditava do fundo da minha alma que a Guerra do Bush faria um bem danado para o mundo da música mundial, afinal, 800% do mundo era contra ela. Ledo engano. Surgiram o 50cent e os Black Eyed Peas…

Por isso, cheguei a vibrar quando insinuaram que o governo pretende barrar as liberdades de imprensa e expressão. Quem sabe assim, sob a lei da mordaça, os “músicos” de hoje não se sintam desafiados a elevar o nível de suas criações…

Uma resposta

  1. Tem uma lógica ilógica, mas não deixa de ser uma ideia. Proibir para as músicas se soltarem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: